Eleição nos EUA: o que as pesquisas indicam, faltando dois dias

Hoje é 6 de novembro de 2016. Faltam apenas dois dias para a eleição para presidente dos Estados Unidos. Muitos eleitores já votaram antecipadamente. Mas muitos votarão na próxima terça-feira.

Como são muitas pesquisas, é melhor não utilizar o resultado individual de cada uma, mas sempre fazer uma média das oito pesquisas mais recentes. Este número é grande porque tem dia que tem quatro ou mais pesquisas, e também porque é importante evitar ruídos causados por uma ou outra pesquisa que tem resultados disparatados. De acordo com a média das oito últimas pesquisas nacionais, temos Hillary Clinton com 44,4%, Donald Trump com 42,1%, Gary Johnson com 5,0% e Jill Stein com 1,9%. O gráfico a seguir mostra a evolução da média das últimas oito pesquisas durante o outono do Hemisfério Norte.

grafico-eua-6nov

Percebemos que Hillary abriu vantagem durante o mês de outubro, que chegou a ser de oito pontos, durante o período dos debates, e agora a corrida ficou mais disputada, pois observamos uma margem média de apenas dois pontos. O vencedor da eleição é incerto. Alguns comentaristas atribuem o estreitamento da vantagem de Hillary aos escândalos dos e-mails. Mas podemos ver que o declínio de Hillary neste início de novembro em relação a meados de outubro é insignificante. O estreitamento aconteceu porque Donald cresceu. Chegou a ter 38% em alguns momentos, agora tem 42%. Enquanto isso, Gary Johnson diminuiu. Chegou a ter 8%, agora tem 5%. É possível que a votação de Gary Johnson seja ainda menor do que aquela que as pesquisas estão indicando, porque na hora do vamos ver, alguns eleitores podem decidir votar em quem realmente está concorrendo.

Para verificar a situação nos estados, foi feita uma média das últimas três pesquisas em cada estado. Como as pesquisas estaduais são mais raras, não foi possível utilizar um número maior. Em alguns poucos estados, não há três pesquisas recentes (feitas a partir de outubro), então, foi utilizado o resultado da pesquisa mais recente. Mas os estados em que não há três pesquisas recentes são aqueles em que o vencedor já é previsível, que a margem esperada é muito grande para uma ou para o outro.

O mapa a seguir mostra a situação nos estados. Em vermelho escuro estão aqueles em que Donald Trump lidera com mais de 10 pontos. Em vermelho claro estão aqueles em que Donald Trump lidera entre 2,5 e 10 pontos. Em cinza, estão aqueles em que nenhum candidato lidera com mais de 2,5 pontos. Em azul claro estão aqueles em que Hillary Clinton lidera entre 2,5 e 10 pontos. Em azul escuro estão aqueles em que Hillary Clinton lidera com mais de 10 pontos.

mapa-nov-6-2016

São necessários 270 dos 538 votos no Colégio Eleitoral para ser eleito. Os estados em que Hillary Clinton  lidera com mais de 2,5 (pintados em azul claro ou escuro) somam 269 votos. Os estados em que Donald Trump lidera com mais de 2,5 (pintados em vermelho claro ou escuro) somam 218 votos. Os estados em que nenhum lidera com mais de 2,5 (pintados em cinza) somam 51 votos.

Chegamos a uma situação curiosa. Se Donald Trump ganhar os quatro estados pintados em cinza (Alasca, New Hampshire, North Carolina e Florida), haverá um empate de 269 votos para cada um no Colégio Eleitoral, e aí o Congresso decidirá o novo presidente. Como espera-se que os republicanos mantenham a maioria, o eleito no caso seria Donald Trump.

O mapa está bem melhor para Trump do que estava na última vez que eu tinha postado neste site os resultados das pesquisas, há duas semanas.

Por causa do nosso horário de verão, a maioria dos brasileiros está três horas na frente da Costa Leste e seis horas na frente da Costa Oeste. É comum as urnas fecharem às 19 horas no horário local. Portanto, nós poderemos saber os primeiros números da apuração a partir das 22 horas. Quando as urnas fecham em cada estado, as redes de televisão divulgam o resultado da pesquisa boca de urna. Se a pesquisa indicar uma vantagem confortável para um dos candidatos, as redes de televisão consideram que o estado já tem vencedor e já adicionam os votos correspondentes do estado no Colégio Eleitoral para o candidato. Se a pesquisa boca de urna indicar um resultado apertado, espera-se a apuração (too close to call).

Como a disputa será muito apertada, espera-se que no Brasil, quem quiser ir para a cama já sabendo o vencedor, vai ter que ir para a cama de madrugada. Como estão na Costa Leste, New Hampshire, North Carolina e Florida estarão entre os primeiros a serem apurados, e darão dica sobre o vencedor. Porém, a Florida é muito populosa, e, portanto, a apuração é lenta.

 

Estados onde Donald Trump lidera com mais de 10 pontos: Alabama, Arkansas, Idaho. Indiana. Kansas, Kentucky, Louisiana, Missouri, Nebraska, North Dakota, Oklahoma, South Dakota, Tennessee, Texas, West Virginia, Wyoming

Estados onde Donald Trump lidera entre 2,5 e 10 pontos: Arizona, Georgia, Iowa, Mississippi, Nevada, Ohio, South Carolina, Utah

Estados em que nenhum lidera com mais de 2,5 pontos: Alaska, Florida, New Hampshire, North Carolina

Estados onde Hillary Clinton lidera entre 2,5 e 10 pontos: Colorado, Maine, Michigan, Minnesota, New Mexico, Oregon, Pennsylvania, Virginia, Wisconsin

Estados onde Hillary Clinton lidera com mais de 10 pontos: California, Connecticut, Delaware, DC, Hawaii, Illinois, Maryland, Massachusetts, New Jersey, New York, Rhode Island, Vermont, Washington

 

Comentários