Sobre o veganismo

Veganismo é um movimento que prega a não exploração de animais por seres humanos. Isto inclui a rejeição do uso de animais para a alimentação, para o vestuário, para os testes de medicamentos e cosméticos e para o entretenimento. Não podemos confundir veganismo com vegetarianismo. Este é um subitem daquele. Vegetarianismo se refere apenas à alimentação. Vegetarianos são aqueles que não consomem produtos de origem animal na alimentação. Existem ainda os ovo-lacto-vegetarianos, que consomem, além de vegetais, ovo, leite e derivados, mas não consomem carne. Às vezes, os ovo-lacto-vegetarianos são chamados simplesmente de vegetarianos para simplificação. Mas os vegans são vegetarianos estritos, ou seja, não consomem qualquer produto de origem animal. O título deste texto poderia ser “sobre o veganismo militante”, mas “veganismo militante” seria um pleonasmo. O mesmo não valeria para vegetarianismo.

Não sou vegan, não sou vegetariano, adoro um churrasquinho. Mas não sou contra os vegans. Não uso a afirmação que muitos carnivoristas gostam de usar que é “se você quer ser vegan é escolha pessoal sua, mas não vai ficar enchendo o saco dos outros com isso”. Se os vegans consideram anti-ético confinar, abater e consumir animais, não há problemas neles exporem sua visão. Os vegans simplesmente não farão eu ter os mesmos valores que eles, mas se eles quiserem defender esses valores, que defendam. Seria muito estranho alguém dizer “se você acha errado peidar no elevador é escolha pessoal sua, mas não vai ficar enchendo o saco dos outros com isso”. Um argumento ruim que alguns carnivoristas usam é o de que “se um leão come uma gazela, não tem problema eu comer boi e porco”. Nem todos os comportamentos que existem na natureza são aceitáveis para os seres humanos só porque existem na natureza. Se fosse assim, seria perfeitamente aceitável nós mijarmos e cagarmos no chão, uma vez que os outros animais também fazem isso. Eu, como disse anteriormente, não vejo problemas em comer carne, mas não devemos utilizar o argumento da natureza para defender este comportamento.

Há bons motivos para ser vegan. Um deles é o motivo ecológico. Um animal consome durante sua vida uma quantidade de quilos de alimento muito maior do que a quantidade de quilos que ele serve como alimento depois de abatido. Por isso, é necessário produzir muitos grãos para alimentar gado. Para produzir os grãos, muitas vezes é necessário desmatar florestas. Porém, não é necessário ser vegan só por causa disso. É necessário apenas não consumir quantidade exagerada de carne. É importante lembrar também que é possível produzir mais grãos não apenas desmatando, e sim aumentando a produtividade da área. O argumento ecológico também serve para falar da fome. O uso dos grãos para alimentar gado estaria fazendo faltar grãos para pessoas. Porém, o que causa a fome no mundo é a insuficiência de poder aquisitivo que as pessoas muito pobres têm, e não a insuficiência de alimentos. Bom, mas quanto mais vegans existirem no mundo, melhor. Assim, os onívoros (não existem humanos estritamente carnívoros) poderão comer carne com menos culpa, pois os vegans já estão ajudando a economizar o grão do gado. Os vegans (e também os não vegans, que são onívoros) comerão parte dos grãos que seriam utilizados para alimentar bois e porcos, mas como foi dito aqui, animais dão menos quilos de carne do que os quilos de ração que consomem durante a vida.

Apesar de haver muitos argumentos secundários que os defensores do não consumo de produtos de origem animal utilizam, o que diferenciam os vegans dos não vegans é que os primeiros consideram antiético o uso de animais para necessidades humanas e os segundos não.

O defeito de alguns vegans, isso mesmo, só de alguns, é o uso de afirmações inverídicas para convencer outras pessoas a serem vegans. Alguns militantes difundem a informação de que uma alimentação vegetariana é mais saudável do que uma alimentação onívora. Não é isso que a maioria dos médicos, nutricionistas e biólogos pensam. É verdade que o consumo de carne aumenta o risco de alguns tipos de câncer e de doenças cardiovasculares, e que os vegetarianos tendem a ser mais magros, tendem a ter uma dieta mais rica em vitamina-C e em fibras. Ninguém questiona que o consumo exagerado de carne e o consumo de carnes muito gordurosas não é saudável. Mas uma dieta estritamente vegetariana pode ser mais pobre em vitamina B-12, vitamina-D, zinco, ômega 3, ferro e cálcio. Além disso, a proteína animal é mais completa do que a proteína vegetal. Mesmo leigos em ciências biológicas devem ficar muito desconfiados de pesquisas que mostram que em uma determinada amostra de pessoas, os vegetarianos tiveram vida mais longa e menor incidência de algumas doenças do que os onívoros. Correlação não necessariamente indica causalidade. É possível que os vegetarianos sejam pessoas mais preocupadas com alimentação saudável e por isso tenham uma dieta bastante variada, e que os onívoros não tenham preocupação com alimentação saudável e consumam bastante gordura. É possível que vegetarianos tenham renda e instrução maior do que onívoros, e que, por isso, tenham possibilidade maior de organizar uma dieta saudável.

Uma alimentação vegetariana pode ser mais saudável do que uma alimentação onívora. Um consumidor de variados cereais, frutas, verduras, legumes, sementes e nozes será mais saudável do que um consumidor voraz de hambúrguer e bacon. Mas isto não quer dizer que uma alimentação vegetariana seja necessariamente mais saudável do que uma alimentação onívora. Ninguém provou que a adição de quantidades moderadas de carne magra em uma dieta com variados cereais, frutas, verduras, legumes, sementes e nozes piora a qualidade da dieta. Alguns vegetarianos precisam de acompanhamento médico e de suplementos. Sinceramente, que dieta mais saudável é essa que precisa de suplementos e de acompanhamento médico?

Alguns vegans gostam não apenas de eliminar o consumo de alimentos de origem animal, como também eliminar o consumo de substâncias muito artificiais nos vegetais. Preferem consumir vegetais sem conservantes, sem corantes, sem agrotóxicos. Gostariam de produzir os alimentos no próprio quintal. Porém, o simples fato de preferir alimentação natural não justifica uma alimentação estritamente vegetariana. Um quintal pode produzir vegetais sem conservantes, sem corantes e sem agrotóxicos, mas também ter umas galinhas caipiras para o abate. Uma constatação um pouco provocativa é a de que uma carne é mais natural do que um troço de soja que imita carne.

Alguns poucos médicos, nutricionistas e biólogos podem até dizer que uma alimentação estritamente vegetariana é necessariamente mais saudável do que uma alimentação onívora, mas se eles também forem militantes da causa de que confinar e abater animais é anti-ético, é perfeitamente possível que a opinião sobre os efeitos do consumo de carne na saúde já seja contaminada. Da mesma forma que se um médico dissesse que comer carne é muito saudável, eu não confiaria muito neste médico se ele trabalhasse na JBS.

A maior mentira difundida por alguns militantes vegans, com destaque para Gary Yourofsky, é a de que os seres humanos seriam herbívoros por natureza, e isto seria uma forma de argumentar que comer carne não é saudável. Os defensores desta tese falam que os seres humanos, diferente dos leões e dos tigres, não têm instinto de caça, porque têm nojo de sangue e de cheiro de cadáver e porque se no meio do mato estiverem com fome, prefeririam pegar frutas das árvores a matar animais com as próprias mãos para comer a carne crua. Bom, mas muitos humanos, incluindo eu, adoram um cheiro de churrasco, mesmo quando este cheiro vem de longe. Se a ausência de possibilidade de consumir um determinado alimento sem o uso do fogo fosse motivo para nunca consumir este alimento, ninguém deveria consumir feijão. Além disso, os seres humanos pré-históricos já comiam carne, mesmo antes de saberem usar o fogo. Os chimpanzés, nossos parentes mais próximos, comem carne. Ao dizerem que existem produtos vegetais que imitam os nutrientes, o sabor e a textura da carne, vegans já assumem que muitos seres humanos sentem fome por carne. Os defensores da tese do “ser humano naturalmente herbívoro” ainda falam de intestinos longos, dentes molares e ausência de garras para defender esta tese. Porém, na natureza, há muitos outros animais com intestinos longos, dentes molares e ausência de garras, que também comem carne.

Nenhuma causa deve ser defendida com mentiras. Se uma causa precisa de mentiras para ser defendida, isto pode ser um indício de que a causa não é tão boa assim. Militantes vegans que fazem essa opção por motivos éticos, mas que tentam convencer outras pessoas a terem alimentação vegetariana usando os argumentos de “alimentação mais saudável” ou de “ser humano naturalmente herbívoro”, mesmo sabendo que estão dizendo coisas que não são verdadeiras, mas que consideram uma maneira mais fácil de convencer outras pessoas a não consumirem produtos de origem animal, não podem ser considerados grandes exemplos de pessoas éticas. Com saúde não se brinca. Uma postura muito mais ética é dizer: “recomendo não comer carne porque confinar a abater é fazer muito mal aos animais, e também porque isto contribui com o desmatamento, e fazendo esta opção, existe o risco de ter uma dieta mais pobre, mas aí é recomendável consultar um médico ou nutricionista, e comendo vegetais variados é possível ter uma dieta bastante saudável, independentemente do fato de ser mais saudável ou não do que uma dieta com carne”.

Muitos vegans rejeitam o uso de argumentos mentirosos para convencer outras pessoas a aderir a causa. Quando o Pirula fez este e este vídeo criticando os argumentos de Gary Yourofsky, vários vegans escreveram nos comentários que concordam com o Pirula e que não gostam de usar os argumentos do Gary.

Sobre o que não existe qualquer dúvida: se você tiver uma alimentação onívora, a probabilidade de você morrer um dia será de 100%. Se você tiver uma alimentação vegetariana, a probabilidade de você morrer um dia também será de 100%.

Leituras recomendadas

http://www.jamieoliver.com/news-and-features/features/vegan-diet-healthy/

http://www.health.com/health/gallery/0,,20773383,00.html

http://www.webmd.com/diet/features/is-it-better-to-be-a-vegetarian#1

https://authoritynutrition.com/top-5-reasons-why-vegan-diets-are-a-terrible-idea/

vegetais

Comentários